Seis coisas para fazer em Trujillo (Peru) e arredores

Partilha esse post

Plaza de armas de Trujillo
Plaza de armas de Trujillo (2015)

Trujillo é capital da Região (Estado) La Libertad e é a cidade mais populosa do norte peruano. Essa cidade carrega uma bagagem histórica muito rica inclusive pré-inca. Pode-se visitar também suas moderadas praias onde poderá apreciar desde “caballitos de totora” que são considerados os precursores do surf até surfistas modernos.

# 1 Plaza de Armas

Cartão postal da cidade de Trujillo, a Plaza de Armas é um lugar bem bacana para conhecer, não apenas por sua beleza, mas pelo valor histórico: foi ali que a cidade foi fundada, em 1534.
Alguns dos principais eventos da cidade acontecem nessa praça. No Natal, por exemplo, há uma exposição de árvores de natal e diversas empresas montam a sua. O resultado é um belo lugar para passear e tirar fotos.

Plaza de Armas de Trujillo. Foto de Fernando Martins (2014).



# 2 Chan Chan

Sítio Arqueológico Chan Chan (2011)

Chan Chan é um sítio arqueológico que nos apresenta a cultura Chimú. Foi construída ao longo dos anos 850 e 1470, ocupou mais de 20 quilômetros quadrados e era considerada a capital do Reino Chimú. Atualmente é considerada a maior cidade de barro do mundo.
Estar ali permite-nos conhecer um pouco melhor os hábitos desses antigos habitantes do Peru e nos oferece um cenário singular.
Ainda falta muito para explorar pelos arqueólogos que trabalham no local, mas o que vemos é realmente bonito.


# 3 Huanchaco

Huanchaco (2015)

Diz o ditado: “Si a Trujillo viniste y a Huanchaco no fuiste, a que mierda viniste”. Realmente, Huanchaco é parada obrigatória na região: uma praia bastante movimentada tanto pelos moradores quanto por turistas, é também procurada pelos praticantes do surfe.
Apesar da praia ter muitas pedras em sua orla e o mar ter uma água gelada (lembrando que o Oceano Pacífico é mais gelado se comparado com o Atlântico), Huanchaco tem os caballitos de totora, que são pequenos barcos para uma só pessoa feitos pelos pescadores da região para adentrar ao mar. Ir até o Muelle de Huanchaco também é gostoso. Além disso, a praia oferece um pôr-do-sol belíssimo e um clima de bem-estar para o visitante.
As feiras de artesanato espalhadas por lá são ótimas opções para comprar lembrancinhas de viagem, porque têm grandes variedades e bons preços (mas, não se esqueça de, como em qualquer parte do Peru, pechinchar por um desconto faz parte da compra e sempre rende descontos legais).
Se estiver por lá, não deixe de provar delícias peruanas na Asociación de Comerciantes Vivanderas de Huanchaco, onde é possível provar papas rellenas (uma massa feita com batata que leva recheio de carne), picarones (uma massa doce frita coberta com calda de figo) e chicha morada (suco feito a base de milho roxo) por preços agradabilíssimos!

 Picarones (foto de 2015)

# 4 Huaca del Sol y de la Luna

Parede restaurada em Huaca de la Luna (2011)

A 8 quilômetros de distância de Trujillo, “Las Huacas del Sol y de la Luna” são vestígios da cultura Moche. Ali, o visitante pode observar templos sagrados, seus pirâmides e bonitos murais.

# 5 Complejo Arqueológico El Brujo

Interiores do sítio arqueológico El Brujo (2011)


O Complejo Arqueológico El Brujo é mais um lugar aos arrededores de Trujillo que mostra a cultura pré-colombiana. Mas não é só isso! ali estão evidências de que a cultura Mochica teve também governantes mulheres.
Em 2006 encontrou-se os primeiros vestígios desse fato: os restos mortais da Señora de Cao foram descobertos junto com joias e outros símbolos de poder de sua cultura.

Parede restaurada do Complejo Arqueológico El Brujo (2011)


# 6 Otuzco

Otuzco (2015)

Uma cidadezinha do interior, no meio dos Andes, Otuzco está a 75 quilômetros de Trujillo e a aproximadamente 2600 metros de altitude. É conhecida como “la capital de la fe” e sua maior atração é a igreja de pedra cuja padroeira é a Virgen de la Puerta.
A cidade é pequena, não há muito o que conhecer, mas vale vivencia um momento da rotina interiorana do Peru.
A feira que acontece aos domingos deixa à exposição muitas das produções agrícolas da região com preços bem acessíveis : frutas, verduras, legumes… (o que mais chama a atenção é a grande variedade de batatas!).
As pessoas ali são bastante simples, mas, como a maioria dos peruanos, recebem o turista com muita simpatia e um grande sorriso.
A estrada de Trujillo a Otuzco é um espetáculo a parte, mas tem um inconveniente: devido as muitas curvas, o turista pode ficar muito enjoado pelo caminho (vale tomar um remedinho antes de sair de Trujillo).

Otuzco (2011)

1 Comentário

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*